sábado, 15 de julho de 2017

A Bíblia versus o homem






"Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar."

Existem diversas confusões quanto o que é falso ou verdadeiro em relação às igrejas evangélicas e suas doutrinas. Isto se dá devido ao desconhecimento das Escrituras como ela é de verdade, a Bíblia sendo sua própria interprete. É difícil, árduo, não é para meninos na fé, mas indispensável para quem almeja o episcopado, e quem aceita o episcopado sem ela, A BÍBLIA, corre o risco de ser um candidato ao título de usurpador pois tenta usurpar a glória de Deus, falando em seu próprio nome sobre o que é sacro ou profano.  Mas surge sempre a pergunta: Nunca existiu tantas bíblias de estudo e tantos livros explicando cada versículo da Bíblia como nos dias atuais, então qual o motivo que leva tantos líderes de denominações a afirmarem tanta besteira como uma afirmação teológica? O que deveria ser uma verdade de eterna, infelizmente na maioria dos casos, só dura até uma próxima pregação.

 A resposta pode parecer simples, mas cai na complexidade, pois parece que quanto mais os homens se aprofundam nas Escrituras Sagradas, mais se afundam no erro e na profanação do que é sagrado. A culpa não está nas Escrituras, pois esta revela o Senhor e dele testifica para vida Eterna, sabe-se  que o maior problema é o mesmo que sempre circundou os Mestres e Doutores desde os tempos de Jesus quando esteve nesta Terra. Desde tempos da Igreja Primitiva, quando a maior reclamação e combate a ser feito era contra os falsos doutores e falsos mestres, que ao infiltrar-se nas igrejas da época tinham como objetivo desviar o povo do verdadeiro Evangelho de Cristo, Evangelho este simples e eficaz como citado nas Palavras do Mestre Paulo, Apóstolo dos gentios:

E a minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder;Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus.”1 Coríntios 2:4,5.

Não é por menos que os Apóstolos declararam aos cristãos destas igrejas, que muitos estavam prestes a "amontoar para si doutores conforme aos seus próprios desejos “Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; 2 Timóteo 4:3.

Para não ser extenso, pois não é este o objetivo deste texto quanto este tema, dou ênfase em aí está a resposta (ao menos por enquanto para minha dúvida quanto o ASSUNTO). Também é interessante observar que já no início da igreja, a rivalidade do saber humano e o saber do auto existiam de forma acirrada, basta olhar o que escreveu também o doutor Paulo aos cristãos na carta aos colossenses: “Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo;
Colossenses 2:8 .
A credita-se pelos textos da epistola de Tiago que a referência quanto sabedoria terrena e maligna se caracteriza pela inveja, sentimento faccioso, falta de mansidão e a falta de bom trato uns com os outros. Poderíamos assim deixar tudo como um mal entendido de homens, porém mais marcante é a declaração de ser DIABÓLICA como a seguir descreve o texto bíblico: “Essa não é a sabedoria que vem do alto, mas é terrena, animal e diabólica. Tiago 3:15 . Entende-se pelo conjunto da obra, que os homens agem e suas ações podem ser caracterizadas como diabólicas e não meramente humanos.

Traz ao pensamento o entendimento de cumplicidade entre alguns homens com Satanás e seus anjos. Percebe-se que ao tratar as Escrituras e investiga-las, o homem se depara com muita informação que vai contra sua maneira de viver e posicionar se quanto ao que é religioso,  sacro e principalmente cultural segundo sua época e lugar, logo não concordando com o que choca-se com o seu pensamento contemporâneo e progressista. Mas é comum aos homens que ainda não lhe foram revelados os benefícios do Senhor, pois não lhe foram abertos entendimento da alma para entender o que diz ás Escrituras.

Para isto o Senhor tem capacitado através do Espírito Santo, várias pessoas dentro da Igreja do Senhor Jesus, pois é necessário que a palavra de Deus seja proclamada aos homens e as dúvidas esclarecidas. O que mais chama a atenção texto que ao deixarmos é quando um grupo de cristãos ou não, logo  não concordam com o posicionamento Bíblico quanto ao seu comportamento ou visão contemporânea e progressista, sentem-se incomodados pela palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.Hebreus 4:12; mas, no lugar de aceitarem e corrigirem seus caminhos de acordo como diz as Escrituras, partem para os cursos de doutorados para tentarem corrigir um suposto erro Bíblico, na tentativa de continuar mostrando que o homem pode sim ser dono do seu caminho.

Assim continuam desde muito tempo amontoado mestres e doutores para satisfação de suas vontades. A cada opinião bíblica um novo livro de doutorado e nada muda só piora. Não, não sou a favor do analfabetismo Bíblico, ao contrário, mas também não sou a favor da prepotência de pregadores e eruditos que acham que podem falar mais verdades do que o Senhor Soberano e Eterno Deus que nos deu as Escrituras. Vejo repetir-se compulsivamente o erro cometido pelos doutores da Lei e fariseus da época da passagem do Mestre pela Terra, quando rejeitaram o batismo de João, escolhendo ficar em suas interpretações, rejeitando o que disse e ensinou o Filho de Deus Jesus Cristo, como descreve o texto bíblico a seguir: “E todo o povo que o ouviu e os publicanos, tendo sido batizados com o batismo de João, justificaram a Deus.Mas os fariseus e os doutores da lei rejeitaram o conselho de Deus contra si mesmos, não tendo sido batizados por ele.” Lucas 7:29,30.

Pior do que a ignorância quanto o que diz às Escrituras, é a prepotência em corrigir as Escrituras Sagradas quanto as convicções do pensamento progressista. Ao apropriar-se da expressão progressista para limitar-se ao pensamento de quem está a frente do seu tempo, os homens propositalmente colocam para escanteio a Bíblia como algo histórico, gramatical e moralmente ultrapassado, atestando assim ser mais escritos intelectualmente humano. Aos que acreditam que é a Palavra de Deus, restam os sinônimos de retrógrados.

O que a humanidade não imagina é que a miséria e desgraça como salário do pensamento progressista quanto a moralidade humana, está mais próxima do que se pensa. Sua medida pode ser relacionada ao desprezo dos conselhos do Criador para suas criaturas. 
Como Caim que rejeitou os avisos do Soberano, caminha a humanidade progressista. A Igreja de Jesus Cristo não pode e não deve se aliar ao pensamento diabólico e destruidor de adaptação das Escrituras ao modo de vida do homem moderno, quando este despreza às Escrituras Sagradas. 



"Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar."




Presbítero

Israel Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário